• Confederação Internacional

    da Sociedade São Vicente de Paulo

    30 milhões de pobres no mundo ajudados

  • Confederação Internacional

    da Sociedade São Vicente de Paulo

    "Eu gostaria de envolver o mundo em uma rede de caridade"

Voltar à lista

Coya 2017, unidade na diversidade… unidos no coração e na alma (atos 4:32)

06 Julho 2017 Notícias do CGI

Coya 2017, unidade na diversidade… unidos no coração e na alma (atos 4:32)

COYA é uma rede da qual fazem parte organizações católicas leigas e movimentos eclesiásticos, e que trabalha para e com os jovens na Ásia. Cada movimento tem a sua própria maneira de atuar e cada missão trabalha livremente para desenvolver os valores católicos e humanos ao longo da vida, refletindo e atuando nas dimensões social e espiritual da Igreja e da sociedade, sobretudo no contexto da Ásia. COYA colabora de perto com a Federation of Asian Bishop’s Conferences-Office of the Laity and Family-Youth Desk (FABC OLF-YD, no acrônimo em ingles), e com a Igreja local. 

Neste momento, as organizações membros da COYA são:

  • CFC Juventude em Cristo 

  • Comunidade Caminho Novo
  • O Movimento Folcolare (Trabalho de Maria)- Juventude por um mundo unido
  • Fundação Cristãos pelo mundo 
  • Instituto Ministério Juventude Hatsal, Coreia
  • Instituição Teresiana Juventude (IT Juventude) 

  • Instituto pela Evangelização Mundial- Missão ICPE

  • Federação Internacional dos Movimentos Paroquiais da Juventude Católica (FIMCAP, em inglês)

  • Movimento internacional dos Estudantes Católicos/ IMCS – Ásia Pacifico 

  • Juventude dos Estudantes Cristão Internacionais/ IYCS Asia 

  • Juventude Jesus

  • MIJARC Ásia 

  • Movimento Juventude Salesiana-FMA
  • Movimento Juventude Salesiana-SDB 
  • Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP)

A cada ano, os membros se reúnem em um encontro chamado “Vivendo o Pentecostal”. Este ano, COYA está muito contente em celebrar seu encontro anual “Vivendo o Pentecostal” na Diocese de Legazpi, nas Filipinas, entre os dias 15 e 19 de Maio de 2017.

O clima tropical equatorial de Legazpi reforça a generosidade e o calor humano do seu povo, especialmente de Most Rev. Joel Z. Baylon D.D., Diretor, FABC – OLF Youth Desk, por terem recebido os participantes em Harong Kan Ama (na casa do próprio Bispo) em Sipi, Daraga, Albay, Diocese de Legazip.

COYA deu inicio ao seu encontro de quarto dias no dia 16 de Maio com uma missa de abertura celebrada pelo Rev. Fr. Gustavo Benitez seguida por um covite a cada representante da CFC Youth for Christ, Fondacio, Institute for World Evangelization (ICPE Mission), International Federation of Catholic Parochial Youth Movements (FIMCAP) e Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP) a refletirem sobre o evangelho de João e nos atos dos Apóstolos. A serenidade do lugar ajudou a manter um maravilhoso espírito de oração e adoração.

A adoração da Eucaristia foi seguida pelas preliminares do encontro: estimativas das expectativas e contribuições, recapitulação do evento ocorrido no ano de 2016 e apresentação da agenda do encontro. O encontro terminou com uma revisão da primeira parte do COYA (Missão e Visão, Espiritualidade e Comunhão), identificando o papel do COYA na Igreja asiática e dando elementos para a direção a ser seguida pelo COYA nos próximos 10 anos. 

O Segundo dia de encontro começou mais uma vez com uma celebração da Eucaristia presidida pelo Fr. Gustavo. Encontros de negócios continuaram com a revisão dos membros ativos e inativos do COYA, discutindo o papel do Dia da Juventude Asiática 2017, Encontro dos Ministros da Juventude Asiática e a preparação para a LTP de 2018. A tarde foi preenchida com um passeio para entrar em contato com as pessoas e os lugares de Albay. Os participantes do COYA tiveram uma imersão junto aos beneficiários do Lar da família Vicentina em Anislag, Daraga, Albay. Mais de 300 familias, contando com uma população de mais de 1.000 pessoas viveram ai após a destruição de suas casas pelo tufão Reming, em 2006. Eles também fizeram um tour pelas ruinas de Cagsawa, as reminiscências de uma Igreja Fraciscana do século XVI engolida pela explosão do Monte Mayon há 200 anos. Terminaram o dia, pois, meditando sobre paixão de cristo, no pico de Kawa Kawa e no Parque Natural, na cidade de Ligao.

A celebração de uma missão abriu os últimos dois dias do encontro, presididas pelo Bispo Joel e pelo Fr. Gustavo. 

No terceiro dia do encontro, Fr. Gustavo discutiu sobre o documento final da conferência da Federação dos Bispos Asiáticos (FABC, acrônimo em inglês) AYD, AYMM e o BILA da Juventude próximo ano, seguido pela continuação das reuniões para tratar de assuntos de negócios e das prioridades do COYA.

Os participantes do encontro se encaminharam para uma imersão no universo da juventude nesta tarde. Eles aproveitaram a noite em um clima de companheirismo pelo boulevard da cidade. Esta noite esteve repleta com uma atmosfera de comunhão, como uma comunidade abrindo as portas para o Espírito Santo e para o amor.

O contexto do documento preparatório de Synod sobre a Juventude foi, compreensivelmente, explorado pelo Bispo Joel. Ele recebeu perguntas vindas diretamente dos participantes. Além disto, a Senhora Angelina R. Panelo, uma representante do SSVP no COYA e delegada vinda do recente encontro em Roma “de Krakow ao Panamá – a jornada de Synod com a Juventude” compartilhou um relatório vindo da Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas – Comissão Episcopal para a Juventude (CBCP-ECY, em inglês) a respeito da resposta da Ásia sobre questões presentes no documento assim como os seus pensamentos e reflexões a respeito do encontro e do documento preparatório.

Olhando para o encontro do próximo ano, na Coreia, tendo o ICPE como próximo anfitrião, os participantes compartilharam avaliações e experiências adquiridas no encontro. A maioria dos participantes relataram experiências positivas, todavia, com algum espaço para melhorias. Embora tenha havido de algum modo uma baixa presença e uma falta de preparação mais apurada, o encontro acabou sendo uma experiência maravilhosa de reunião e comunhão, do mesmo exato modo que os primeiros discípulos faziam durante a Pentecoste. E todos eles reconheceram que isto se deu por conta das ações e da interseção do Espírito Sagrado.

O encontro então se encerrou com uma missa e um pequeno lanche.