• Confederação Internacional

    da Sociedade São Vicente de Paulo

    30 milhões de pobres no mundo ajudados

  • Confederação Internacional

    da Sociedade São Vicente de Paulo

    "Eu gostaria de envolver o mundo em uma rede de caridade"

Voltar à lista

Uma peregrinação para não ser esquecida

31 Agosto 2017 Notícias dos Conselhos Témoignage

Uma peregrinação para não ser esquecida

Cerca de 50 peregrinos do Líbano, 23 dos quais são Jovens da SSVP, viajaram para a França de 22 de julho de 2017 a 1º de agosto de 2017 para visitar os vários lugares que foram de grande importância na vida de São Vicente de Paulo. Esta peregrinação, organizada pela Congregação da Missão dos Padres Lazaristas, teve como objetivo conhecer a vida deste santo que, em sua jornada desde a infância ao sacerdócio, respondeu e seguiu a vontade do Pai.

De acordo com o Sr. Said Safar, Coordenador dos Jovens da SSVP do Líbano, eles aproveitaram bem os 12 dias da viagem, visitando lugares e cidades como Chatillon, Folleville, Le Berceau, Paris e Lourdes. Segundo ele, a peregrinação foi muito enriquecedora nos aspectos práticos e espirituais.

Nos aspectos práticos: para ajudá-los a pagar as despesas dos membros da SSVP, eles organizaram um projeto para angariar fundos durante a preparação para a viagem. Com a providência de Deus, o projeto cobriu a maior parte das despesas. Verdadeiramente, quando Deus envia, Ele garante as condições.

Nos aspectos espirituais: O Sr. Safar ficou especialmente emocionado em dois dos muitos lugares por onde eles passaram. Primeiro, em Lourdes, onde a Virgem Maria apareceu à Santa Bernadette Soubirou. Este lugar era o mais sujo da cidade, um depósito de lixo. Conhecer isso fez com que ele percebesse que o Senhor estava dizendo para que ele não tivesse medo, pois Ele pode surgir mesmo no lugar mais sujo e mais sombrio.

O segundo lugar com grande efeito para ele foi Folleville, onde São Vicente de Paulo seguiu a vontade de Deus ao reconhecer as necessidades espirituais dos pobres. Em sua reflexão, o Sr. Safar percebeu que não deveria perder a motivação, mesmo que estivesse com seu lado espiritual enfraquecido, porque Deus, mesmo depois de 17 anos, tocou a vida de São Vicente de Paulo em seu encontro com os pobres. Com isso, São Vicente pode ver Jesus nas muitas faces dos pobres; de fato um encontro real e transformador com o Senhor. Ao perceber que a pessoa à sua frente não era uma pessoa comum, São Vicente de Paulo conseguiu receber a Boa Nova da salvação e, a partir desse momento, abraçou e recebeu uma nova vida em Cristo e, assim, sua vida realmente se transformou.

Na verdade, esta peregrinação ficará para sempre nos corações dos peregrinos. Eles puderam acompanhar os passos de São Vicente de Paulo e ver como ele realmente foi um servo de Deus. Espera-se que, com a graça de Deus, essa peregrinação os transforme em uma comunidade de jovens voluntários vicentinos que, com o amor de Cristo, servirão aos mais pobres dos pobres.